maio

A resistência sobe ao palco do teatro

Herdeiros do CPC sustentam crítica social e chamam a atenção do mundo

Na produção teatral de 1966, três peças se destacam pelas críticas à realidade política e social brasileira, tornando-se referência na dramaturgia do país. São elas: "O Berço do Herói", de Dias Gomes; "Navalha na Carne", de Plinio Marcos; e "Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come", de Oduvaldo Vianna Filho, o Vianninha.

Inspirada nas experiências do Centro Popular de Cultura (CPC) da UNE, "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto, vence em maio de 1966 o 4º Festival Mundial de Teatro Universitário em Nancy, na França. Chico Buarque musicou os versos de João Cabral. 

Foi a peça de estreia do grupo de Teatro da Universidade Católica (Tuca). Inaugurado em setembro de 1965, o espaço do Tuca, em São Paulo, se tornaria nos anos seguintes um palco de manifestações culturais e políticas contra a ditadura.