26 de março

Ampla maioria pede reforma agrária

Democratização da terra obtém apoio de mais de 70%, segundo pesquisa

Pesquisa de opinião realizada pelo Ibope em oito capitais entre os dias 9 e 26 de março de 1964 aponta que 72% dos brasileiros consideravam necessária a realização da reforma agrária no país. Para isso era preciso mudar a Constituição, que determinava indenização prévia, em dinheiro, aos donos de terras desapropriadas. O governo de João Goulart propunha o pagamento com títulos públicos de longo prazo, como era prática corrente em muitos países. 

Boa parte da luta política no início de 1964 girou em torno dessa questão. Os latifundiários e seus aliados diziam que a reforma feria direitos adquiridos, tendo inspiração comunista. O líder das Ligas Camponesas, deputado Francisco Julião, pregava: “Reforma agrária, na lei ou na marra”. Ironicamente, em 1965, o Estatuto da Terra anunciado pela ditadura militar previa a indenização com títulos de longo prazo nos caso das grandes desapropriações.