15 de julho

'Brasil: Nunca Mais' recupera a verdade

Publicação é o mais completo acervo de dados sobre crimes da ditadura

É publicado o livro "Brasil: Nunca Mais", que resume as principais conclusões do Projeto Brasil: Nunca Mais, coordenado pelo arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, o rabino Henry Sobel e o pastor presbiteriano Jaime Wright. Durante seis anos, de 1979 a 1985, o projeto fez, de forma clandestina e em condições adversas, um levantamento amplo das violações de direitos humanos cometidas pela ditadura militar.

Foram sistematizadas informações de mais de 1 milhão de páginas de cerca de 700 processos do Superior Tribunal Militar, onde eram julgados os réus processados por crimes políticos. Foram também colhidos centenas de depoimentos e pesquisados outros arquivos públicos no Brasil e no exterior. O livro publicado pela Editora Vozes é uma súmula do acervo de 12 volumes do projeto e teve forte impacto na sociedade com a dureza de suas revelações.

Mais de 1.800 casos de tortura e de desaparecimentos de 125 pessoas no período foram documentados. Estes números seriam ampliados no futuro por novos levantamentos. O material facilitou os trabalhos de historiadores, enriqueceu os arquivos públicos e subsidiou as ações da Comissão Nacional da Anistia (2001) e da Comissão Nacional da Verdade (2010). É leitura fundamental para quem deseja compreender adequadamente esse triste período da história do Brasil.

Atualmente está em curso a digitalização completa de todo o acervo do Projeto Brasil: Nunca Mais, o que garantirá o acesso aos documentos pela internet. Quase toda a documentação já pode ser acessada pelo  site bnmdigital.mpf.mp.br. Uma nova edição do livro foi lançada em 2014, no transcurso dos 50 anos do golpe militar.