30 de outubro

Brasil vence disputa para sediar Copa 2014

Fifa anuncia em Zurique a escolha do país, que receberá o torneio pela 2ª vez

O presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter, anuncia em Zurique (Suíça) que a Copa do Mundo Fifa de 2014 será realizada no Brasil. Cinquenta e sete anos depois, o país volta a ser o país-sede do torneio.

O Brasil era candidato único desde 2006, quando foi indicado pela Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Anteriormente, haviam postulado candidatura o Chile, a Argentina, a Colômbia, a Venezuela e o Canadá.

A Copa do Mundo no Brasil seria a 20ª edição do evento e a quinta na América do Sul. Todas as equipes campeãs desde a primeira edição, em 1930 (Uruguai, Itália, Alemanha, Inglaterra, Argentina, França, Brasil e Espanha), se qualificariam para o torneio, com a Alemanha se sagrando tetracampeã.

Na fase inicial, a Copa seria marcada por protestos de rua, promovidos por grupos organizados críticos aos investimentos públicos no evento. Apesar da ampla cobertura da imprensa nacional aos protestos e  contrariando o prognóstico de que a o país não estava preparado para um evento internacional daquele porte, a Copa se desenvolveria sem problemas, e a infraestrutura de mobilidade urbana, de hospedagem e das arenas funcionaria normalmente.

Para realizar a Copa, cujas partidas seriam realizadas em 12 cidades, o Brasil investiria R$ 17,6 bilhões. O torneio traria ao país 1 milhão de turistas estrangeiros, que gastariam o volume recorde de US$ 797 milhões em junho de 2014. O evento injetaria R$ 30 bilhões no PIB brasileiro daquele ano.