27 de agosto

Cães e bombas reprimem movimento popular

Polícia usa violência no primeiro ato público do Movimento do Custo de Vida em SP

Milhares de pessoas participam de ato público em São Paulo organizado pelo Movimento Contra o Custo de Vida, entidade formada a partir de associações de bairro, com apoio da igreja católica e diversas organizações de esquerda. A Polícia Militar lançou bombas e cães contra a multidão, que se refugiou na Catedral da Sé. Entre as vítimas, havia donas de casa e crianças da periferia.

No ato público, o movimento divulgou um documento com 1,3 milhão de assinaturas contra o aumento do custo de vida. A inflação oficial no país vinha crescendo nos últimos anos e chegaria a 40% em 1978. Números haviam sido manipulados em 1973, quando o governo divulgou o índice de 15,5%, mas a inflação real fora de 22,5%, de acordo com estudo do Banco Mundial. O governo ignorou o manifesto do movimento.