06–13 de julho

Cientistas se reúnem contra a ditadura

D. Paulo Arns abriga reunião anual de pesquisadores sabotada pelo governo

Por interferência direta do arcebispo dom Paulo Evaristo Arns, a Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo sedia a 29ª reunião da Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência (SBPC). O encontro deveria ter ocorrido em Fortaleza, mas foi sabotado pelo governo federal, que negou verbas e locais públicos para as reuniões. Os encontros anuais da SBPC proporcionavam contatos diretos entre cientistas, intelectuais e estudantes de todo o país, nos quais os debates políticos se tornavam cada vez mais intensos.

Com a sabotagem ao encontro de Fortaleza, a ditadura acabou chamando mais atenção para a reunião. Moções em defesa da anistia, das liberdades democráticas, pela reintegração de professores cassados, entre outros temas políticos, foram aprovadas ao final do encontro e tiveram repercussão na imprensa.