17 de novembro

Condor faz ataque em Porto Alegre

Dupla de oposicionistas uruguaios cai na rede internacional da repressão

Os uruguaios Universindo Díaz e Lilian Celiberti são presos em Porto Alegre por policiais brasileiros. Oposicionistas perseguidos em seu país, estavam escondidos num apartamento na capital gaúcha com os dois filhos dela, Camilo (8 anos) e Francesca (3 anos). Lilian e Universindo foram torturados na sede do Dops e entregues sem qualquer formalidade a agentes da repressão do Uruguai, onde voltaram a ser torturados e foram mantidos presos por cinco anos.

A prisão ilegal dos uruguaios no Brasil foi denunciada pelos jornalistas Luiz Claudio Cunha e J.B. Scalco, da revista "Veja". O caso demonstrou que a repressão brasileira continuava associada à Operação Condor, esquema internacional de repressão e assassinato de oposicionistas criado em 1976 pelas ditaduras do Chile, Bolívia, Argentina, Uruguai e Brasil.