31 de julho

Cônsul brasileiro é refém no Uruguai

Tupamaros também capturam Dan Mitrione, instrutor de tortura da CIA

O cônsul brasileiro Aloysio Dias Gomide é sequestrado em Montevidéu pelo Movimento de Libertação Nacional Tupamaros, organização revolucionária uruguaia. No mesmo dia, o grupo sequestra também o agente da CIA Dan Mitrione, um ex-policial que havia ensinado técnicas de tortura a policiais e militares do Brasil, da República Dominicana e do Uruguai.

Ambos foram levados para o “Cárcere do Povo”, onde Mitrione foi interrogado sobre sua participação na tortura de presos políticos. Condenado por um tribunal revolucionário, foi executado em 8 de agosto.

Aloysio Gomide, acusado de ser o representante da ditadura brasileira, seria mantido como prisioneiro por um longo período. Para libertá-lo, os Tupamaros exigiam a soltura de 106 companheiros presos e um resgate de US$ 1 milhão. O governo uruguaio recusou-se a negociar e, apesar de meses de buscas em toda Montevidéu, não conseguiu localizar o “Cárcere do Povo”. O cônsul seria libertado somente em fevereiro do ano seguinte depois de sua família pagar um resgate de US$ 250 mil.

O duplo sequestro foi narrado no filme "Estado de Sítio", do diretor grego Costa-Gavras, lançado em 1972.