25 de julho

Costa e Silva escapa de ataque a bomba

Ministro do Exército era o alvo de atentado que mata dois no Recife

Uma bomba explode no Aeroporto de Guararapes, em Recife, onde pousaria o avião da comitiva do general Arthur da Costa e Silva. O então ministro da Guerra (Exército) viajava pelo país preparando-se para suceder Castelo Branco na Presidência da República.

Alvo do atentado, Costa e Silva acabou escapando por ter mudado de rota e desembarcado na Paraíba. Morreram na explosão o secretário do Governo de Pernambuco, André Régis de Carvalho, e o vice-almirante reformado Nelson Gomes Fernandes.

O ex-deputado federal Ricardo Zarattini e o professor Edinaldo Miranda foram acusados na época de serem os autores do atentado. Mas em 2013, a Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara (CEMVDHC), de Pernambuco, apresentou documentos de órgãos de segurança pública, datados de 1970, que desmentem a versão oficial. O governo, segundo a comissão, tinha conhecimento da verdade, mas permitiu que o professor fosse preso, torturado e condenado. A autoria foi atribuída por historiadores a militantes da organização Ação Popular (AP), que teriam agido por conta própria, sem autorização dos dirigentes.