22 de janeiro

Evo Morales assume comando da Bolívia

Pela primeira vez, um indígena chega ao cargo mais alto do país andino

Juan Evo Morales Ayma toma posse como presidente da Bolívia. Evo é líder sindical dos "cocaleros", agricultores que cultivam folha de coca, tradicionalmente usada como chá pelo povo do país. Ele é  integrante do Movimento para o Socialismo (MAS), que conquista maioria no Congresso, com um total de 84 representantes na Câmara e no Senado.

Evo Morales destacou-se no cenário político boliviano ao resistir aos esforços do governo dos Estados Unidos para substituir o cultivo da coca por plantações de bananas.

Candidato nas eleições de dezembro de 2005, Evo Morales vence com maioria absoluta, tornando-se o primeiro presidente de origem indígena. É também o primeiro presidente boliviano a ser eleito em primeiro turno em mais de trinta anos. Seria reeleito em 2009 e, para um terceiro mandato, em 2014.

Os primeiros anos de governo Morales seriam cruciais para a consolidação de uma nova situação política na Bolívia, centrada na defesa dos recursos naturais do país e no respeito ao caráter multiétnico e à diversidade cultural do povo boliviano.