16 de novembro

Fazenda tem novo ministro: Aranha

Getúlio mexe nas pastas para conter crise; Maurício Cardoso assume Justiça

A troca de ministros acontece em meio ao agravamento da crise econômica e política. Aranha chega ao Ministério da Fazenda com a missão de equilibrar o orçamento da União, renegociar a dívida externa brasileira e conduzir a política de valorização do café, nosso principal produto de exportação. Em seu lugar, na Justiça, entra o advogado Joaquim Maurício Cardoso, com a missão de acalmar os ânimos entre políticos e interventores de vários estados e agilizar a elaboração de um novo código eleitoral.

Político gaúcho muito próximo a Getúlio Vargas, Osvaldo Aranha foi um dos principais articuladores da Revolução de 1930, o primeiro ministro da Justiça do Governo Provisório e um dos criadores da Legião de Outubro.

Quadro importante da Aliança Liberal no Rio Grande do Sul, o gaúcho Maurício Cardoso comandou tropas durante a Revolução de 1930. No Ministério da Justiça, Cardoso aboliu a censura à imprensa e agilizou a elaboração do novo Código Eleitoral, incorporando propostas do programa aliancista, como o voto secreto, e criando a Justiça Eleitoral. A promulgação do novo código foi fundamental para a normalização institucional, pois daria ao país as bases para a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte.