janeiro

Vargas busca apoio de rebelde exilado

Getúlio tem encontro secreto com Luís Carlos Prestes em Porto Alegre

O candidato da Aliança Liberal se reúne secretamente com Luís Carlos Prestes na capital gaúcha. Em pauta, o apoio do líder exilado à Aliança Liberal nas eleições de março. Esse já é o segundo encontro entre eles.

Embora procurado pela polícia brasileira, Prestes continuava sendo um dos líderes políticos mais respeitados do Brasil. Prova disso é que, no primeiro semestre de 1929, o jornal "Correio da Manhã" havia feito uma pesquisa com seus leitores para saber quem eles gostariam de ver na Presidência da República. Prestes ganhou com folga.

Os dois se encontraram pela primeira vez na madrugada de 10 de setembro de 1929. Já naquela ocasião, Prestes havia deixado claro que não aceitaria nada menos do que a mudança total nas estruturas da sociedade brasileira. Queria uma revolução. Embora se recusasse a apoiar a Aliança Liberal, Prestes aceitara um entendimento parcial: se a luta não se restringisse ao terreno eleitoral e houvesse um conflito armado, ele estaria disposto a participar, mas com independência. Como o apoio do líder tenentista era considerado fundamental no caso de uma confrontação militar, Getúlio concordara em repassar para o exilado perto de mil contos de réis para a compra de armas.

Não se sabe exatamente o dia desse segundo encontro. É bem provável que tenha sido no início de janeiro, mas alguns afirmam que foi no dia 28 de fevereiro, às vésperas da eleição. O certo é que também ocorreu em Porto Alegre e nela  Prestes não só manteve sua posição como cobrou o dinheiro prometido. O acordo foi cumprido dias depois.