1° de novembro

Governo cobra as Forças Armadas

Itamar atende a pedidos de entidades e pede resposta sobre "desaparecidos"

Oito anos após o fim da ditadura, o presidente Itamar Franco determina aos comandantes militares que forneçam ao ministro da Justiça, Maurício Corrêa, informações completas sobre as circunstâncias da morte ou desaparecimento de 144 pessoas durante o regime militar. Itamar é o primeiro governante civil a cobrar das Forças Armadas informações sobre o destino dos oposicionistas mortos e desaparecidos em dependências militares ou em confronto com forças da repressão. 

As Forças Armadas, entretanto, não reconheceram sua participação no processo de tortura, morte e desaparecimento das pessoas listadas pelo Comitê Brasileiro de Anistia e outras entidades de defesa dos direitos humanos. Os militares apresentaram informações incompletas e distorcidas sobre as pessoas, identificadas quase todas como desaparecidas. 

Mais tarde, a Comissão Nacional da Verdade (CNV), criada em 2010, acusaria a Marinha de ter omitido informações sobre 11 pessoas, que aparecem como mortas em um relatório de 1972 produzido por ela mesma.