Abril

Itamaraty vira alvo da 'caça às bruxas'

Vinícius de Moraes e outros 12 diplomatas são aposentados pelo AI-5

A Comissão de Investigação Sumária promove o maior expurgo da história da diplomacia brasileira, cassando 13 diplomatas, oito oficiais de chancelaria e mais 23 servidores do Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty.

Entre os punidos está o poeta e diplomata Vinícius de Moraes, aposentado com base no Ato Institucional n° 5 (AI-5) sob alegação de que seu comportamento boêmio não condizia com a carreira pública. Outros diplomatas e servidores foram aposentados com o pretexto de serem homossexuais.