17 de dezembro

Juiz culpa União por morte de operário

Justiça reconhece que Manoel Fiel Filho morreu no DOI-Codi sob tortura

O juiz Jorge Flaquer Scartezzini, da 5ª Vara Federal de São Paulo, responsabiliza a União pela morte do operário Manoel Fiel Filho e manda indenizar sua família. A Procuradoria Geral da República reconhece que Fiel Filho foi submetido a torturas e sevícias nas dependências do DOI-Codi do 2° Exército, em janeiro de 1976.

Dois anos antes, também em primeira instância, a União havia sido responsabilizada pela morte do jornalista Vladimir Herzog, em circunstâncias semelhantes à de Fiel Filho. Tanto o jornalista quanto o operário foram presos por suspeita de ligação com o PCB. A sequência de assassinatos no DOI-Codi, num intervalo de três meses, provocou a exoneração do comandante do 2° Exército, general Ednardo D'Ávila Mello.

A viúva do operário, Teresa de Lourdes Martins Fiel, lutaria durante dez anos na Justiça para receber a indenização.