2 de fevereiro

Juruna, 1° deputado índio, toma posse

Eleito pelo PDT do Rio, o líder xavante criou a Comissão do Índio na Câmara

Toma posse na Câmara dos Deputados o cacique xavante Mário Juruna, primeiro indígena a ocupar uma cadeira no parlamento brasileiro. Eleito pelo PDT do Rio, na chapa que apoiou o governador Leonel Brizola, Mário Juruna tinha se notabilizado pela luta em defesa dos direitos de seu povo. Nascido na aldeia Namurunjá, em Barra do Garça (MT), tornou-se cacique de sua tribo quando tinha apenas 17 anos. 

Nos contatos com autoridades federais, Juruna aprendeu a desconfiar das promessas que não eram cumpridas. Passou a utilizar um gravador para registrar tudo que lhe diziam, como forma de cobrar os acordos e promessas. A imagem do índio com o gravador a tiracolo tornou-se conhecida no país e no exterior, popularizada em programas humorísticos da TV.

O maior legado de Juruna no Legislativo foi a criação da Comissão Permanente do Índio – um dos embriões da atual Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. O líder xavante não conseguiu se reeleger em 1986. Passou por dificuldades financeiras e morreu em 2002, em consequência de diabetes.