12 de junho

Mais um plano tenta conter a inflação

Plano Bresser reedita medidas de choque, mas é desacreditado

O novo ministro da Fazenda, Luiz Carlos Bresser Pereira, apresenta ao país mais um plano econômico destinado a derrubar a inflação. Sua principal medida é o congelamento de preços e salários por três meses. Seu antecessor, Dilson Funaro, perdera o cargo devido ao fracasso do Plano Cruzado 2, lançado em novembro do ano anterior.

O plano previa desvalorizações da moeda frente ao dólar, de modo a favorecer as exportações e aumentar as reservas cambiais. Os salários, passado o período de congelamento, passariam a ser corrigidos pela taxa-base de variação da URP (Unidade de Referência de Preço). O mecanismo, entretanto, acabou provocando fortes perdas no poder de compra dos trabalhadores, forçando o governo a reajustar os salários em agosto daquele ano.

O fracasso do novo plano antiinflacionário levaria à demissão do ministro em dezembro do mesmo ano.