24 de março

MDB é criado para ser frágil oposição

Partido reúne políticos do PTB, PSD, PDC, além de comunistas clandestinos

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) é fundado como partido de oposição após a edição do Ato Institucional nº 2, que extinguiu os partidos políticos no país e estabeleceu o bipartidarismo. Nasceu como uma legenda moderada, de oposição consentida pela ditadura. O MDB recebeu principalmente políticos do PTB que não haviam sido cassados e figuras do antigo PSD que participaram dos governos de Getúlio Vargas e João Goulart. Entre eles, estavam o ex-primeiro-ministro Tancredo Neves e o ex-ministro Ulysses Guimarães – que havia apoiado o golpe, mas decepcionou-se depois com o regime militar.

Também se filiaram ao partido políticos da democracia-cristã, como o deputado Franco Montoro, da ala esquerda da igreja católica e integrantes do clandestino PCB. O primeiro presidente do partido foi o senador Oscar Passos, do PTB, general reformado e ex-governador do Acre.

O MDB iria se transformar no início da década de 1970 na mais importante força política de resistência à ditadura, depois de uma longa temporada de derrotas nas eleições, provocadas por mudanças na legislação eleitoral, inclusive por atos institucionais, que favoreceriam a Arena, o partido de apoio à ditadura.