25 de julho

MST mantém a ofensiva pela terra

Dia Nacional do Trabalhador Rural tem protestos, ocupações e repressão

As comemorações do Dia Nacional do Trabalhador Rural são marcadas por ocupações, protestos, vigílias e outras atividades políticas em sua maior parte dirigidas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Os manifestantes exigem reforma agrária, crédito agrícola e maior eficácia nas políticas de combate à seca.

Na Paraíba, cerca de 2 mil pessoas ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e ao MST tentaram ocupar o Palácio do Governo. Três policiais militares e três manifestantes saíram feridos. O maior número de protestos aconteceu no Estado de Pernambuco, onde três rodovias foram bloqueadas e 54 propriedades improdutivas, ocupadas.

Em Maceió, 2 mil pessoas acamparam e realizaram uma missa na praça Floriano Peixoto. Em seguida, saíram em passeata que terminou em protestos e confrontos em frente à sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).