10 de outubro

Mulheres reagem: quem ama não mata

'Legítima defesa da honra' era aceita para absolver maridos assassinos

Um grupo de mulheres se reúne nas escadarias do Teatro Municipal de São Paulo para protestar contra a violência doméstica e todas as formas de agressão à mulher. Elas denunciavam a impunidade de agressões e assassinatos e a aceitação, nos tribunais, da tese da “legitima defesa da honra” – argumento de defesa utilizado por homens que se diziam traídos e matavam as companheiras e seus supostos amantes.

Foram cobradas mudanças no Código Penal, para corrigir leis discriminatórias, e políticas públicas para combater efetivamente as agressões. A partir daquele ato público, que desencadeou uma série de outros no país, o 10 de Outubro passou a ser reconhecido como Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher.