26 de outubro

PDS leva seu general aos palanques

Figueiredo percorre o país como cabo eleitoral dos candidatos governistas

O general presidente João Baptista Figueiredo participa de comício do PDS em Curionópolis (PA), onde é recebido por 30 mil garimpeiros de Serra Pelada. Na reta final da campanha para as eleições de 15 de novembro, Figueiredo foi a comícios e intensificou a presença nos palanques do PDS.

Curionópolis era uma região controlada pelo major Sebastião Rodrigues de Souza, o “Curió”, agente do Serviço Nacional de Informações (SNI) que participou do extermínio da guerrilha do Araguaia. Desde 1980, por ordem de Figueiredo, ele comandava o garimpo de Serra Pelada. Em junho de 1982, após uma grande revolta no local, o governo havia prometido manter a área aberta aos garimpeiros até 1985. A promessa seria rompida um ano depois das eleições.

A participação direta do general presidente e o uso da máquina de publicidade oficial nas eleições nunca haviam sido tão intensos desde o golpe de 1964. Até então, os generais limitavam-se a pronunciamentos em convenções partidárias. Para vencer eleições, contavam com a legislação eleitoral arbitrária, a censura à propaganda da oposição e a despolitização de boa parte do eleitorado. Em 1982, a legislação ficou ainda mais abusiva, com o estabelecimento do voto vinculado, que obrigava o eleitor a votar em candidatos do mesmo partido para todos os cargos, e a manutenção da censura à propaganda partidária, mas o descontentamento popular e o crescimento das oposições eram evidentes.