15 de abril

Olho por olho, dente por dente

Boilesen, empresário que financiou a Oban, é executado pela guerrilha

O industrial dinamarquês Henning Albert Boilesen, presidente do Grupo Ultra e membro da diretoria da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), é morto por um comando do Movimento Revolucionário Tiradentes (MRT) e da Ação Libertadora Nacional (ALN).

Boilesen foi um dos mais ativos financiadores da Operação Bandeirante (Oban), centro de repressão e tortura criado em São Paulo em 1969. Além de organizar uma "caixinha" entre os empresários, cedeu caminhões da Ultragaz ao regime (usados como camuflagem para os agentes) e, mais de uma vez, participou como espectador de sessões de tortura.

O industrial foi executado à luz do dia na capital paulista, na mesma alameda Casa Branca onde foi morto o líder da ALN Carlos Marighella, em novembro de 1969. Dos quatro participantes da ação, três seriam mortos nos dias seguintes pela repressão.