8 de abril

'Opinião', um jornal mutilado pela censura

Censores proibiram metade do material produzido em 222 edições do semanário

É lançada a última edição do jornal "Opinião". Criado em novembro de 1972 pelo empresário Fernando Gasparian, "Opinião" reuniu um grupo de jornalistas experientes e colaboradores de prestígio. Publicava uma seleção semanal do francês "Le Monde" e textos de jornais e revistas estrangeiros sobre política, economia e cultura, além de um grande número artigos e reportagens sobre o Brasil. A censura prévia instalou-se na redação do jornal a partir da quinta edição e saiu apenas quando a publicação fechou, 222 semanas depois.

"Opinião" contribuiu para renovar o debate político e econômico no Brasil, porque fazia uma abordagem crítica, mas não dogmática, dos fatos. Era um jornal de oposição, seguramente, mas nunca foi um veículo partidário. Além disso, tinha um projeto gráfico elegante e avançado para a época. Era tão incômodo para a ditadura que, segundo Fernando Gasparian, metade do material produzido ao longo da sua existência foi proibido pelos censores.