10 de maio

Padre Josimo é assassinado a tiros

Religioso que apoiava lavradores é morto por pistoleiro no Maranhão

O padre Josimo Tavares, da Comissão Pastoral da Terra (CPT), é assassinado com dois tiros dados pelas costas pelo pistoleiro Geraldo Rodrigues, em Imperatriz (MA). Pelo crime, Geraldo recebeu 50 mil cruzados de Osmar Teodoro da Silva, proprietário de terras e vereador pelo PMDB. O padre foi vítima da repressão no campo na sua forma privada, em que milícias, jagunços e matadores resolvem, por meio do assassinato, as pendências da posse da terra. 

Diante da reação popular pela morte do padre Josimo, o ministro da Reforma Agrária, Nelson Ribeiro, e o diretor da Polícia Federal, Romeu Tuma, presentes ao enterro, diante de cerca de 3 mil pessoas garantiram que a justiça seria feita. Em 1988, o pistoleiro foi condenado a 18 anos de prisão, mas fugiu diversas vezes da cadeia. Osmar Teodoro da Silva foi preso em 2001 e condenado a 19 anos em 2003.

Poucos dias antes de sua morte, o sacerdote escreveu em testamento: “Nem o medo me detém. É hora de assumir. Morro por uma causa justa. Agora, quero que vocês entendam o seguinte: tudo isso que está acontecendo é uma consequência lógica do meu trabalho na luta e defesa dos pobres, em prol do Evangelho, que me levou a assumir essa luta até as últimas consequências”.