1º de junho

2ª Conclat unifica luta do trabalhador

Evento em SP reúne 30 mil participantes das principais centrais sindicais

Acontece em São Paulo a 2ª Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), promovida por cinco das principais centrais sindicais do Brasil. Quase 30 anos após a primeira edição, o evento leva ao estádio do Pacaembu cerca de 30 mil trabalhadores e trabalhadoras de todo o país, de diversas categorias e ramos de atividade econômica, além de representantes de movimentos sociais, dos trabalhadores do campo e de aposentados e pensionistas.

Organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Força Sindical e Nova Central Sindical dos Trabalhadores, a conferência simbolizou a força da unidade da classe trabalhadora.

Realizada quatro meses antes das eleições presidenciais, a Conclat produziria um documento com cerca de 250 itens. Mais do que tratar de questões especificamente trabalhistas, a Agenda da Classe Trabalhadora conteria uma verdadeira plataforma de governo, dividida em seis eixos estratégicos:

  • crescimento com distribuição de renda e fortalecimento do mercado interno;
  • valorização do trabalho decente com igualdade e inclusão social;
  • Estado como promotor do desenvolvimento socioeconômico e ambiental;
  • democracia com efetiva participação popular;
  • soberania e integração internacional;
  • direitos sindicais e negociação coletiva.

Amplamente distribuído aos trabalhadores brasileiros, o documento também seria entregue aos candidatos à Presidência da República daquele ano.