26 de outubro

PF faz caçada final aos 'subversivos'

39 membros do PCdoB são presos; PMDB veta bandeiras vermelhas

A Polícia Federal detém 39 membros do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) em quatro capitais brasileiras. A operação foi realizada, segundo a PF, devido a investigações que teriam mostrado que os membros dos partidos comunistas, então proscritos, estavam atuando clandestinamente, contrariando a Lei de Segurança Nacional. Dezenas de agentes da Polícia Federal em São Paulo, Salvador, Goiânia e Belém foram mobilizados. Quinze dias antes, membros do Partido Comunista Brasileiro (PCB) que apoiavam a candidatura de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral também foram presos.

Formalmente, os dois partidos comunistas permaneciam na ilegalidade, mas sua presença era visível nos atos de apoio a Tancredo. Depois das primeiras detenções, em setembro, a direção da Aliança Democrática vetou a exibição de bandeiras vermelhas em seus comícios. A última caçada aos comunistas na ditadura foi considerada pelo secretário-geral do PCB, Giocondo Dias, como “uma provocação com fins de tumultuar o processo eleitoral”.