4 de agosto

PF detém suspeitos de desviar R$ 70 mi em RO

Esquema envolveria até presidentes da Assembleia e do Tribunal de Justiça

A Polícia Federal deflagra a operação Dominó e prende de uma só vez algumas das principais autoridades do poder público de Rondônia, suspeitas de participar de uma organização criminosa que teria desviado pelo menos R$ 70 milhões dos cofres do estado.

Entre os presos estavam o presidente da Assembleia Legislativa, o presidente do Tribunal de Justiça, o chefe da Casa Civil e um ex-procurador-geral de Justiça, além de membros e ex-funcionários do Tribunal de Contas e do Ministério Público.

As investigações começaram em junho de 2005, depois que o governador Ivo Cassol (PPS) revelou conversas gravadas com deputados que cobravam propina em troca de votos favoráveis às propostas do Executivo. As investigações acabaram descobrindo uma série de crimes contra as finanças públicas.

Entre as ilegalidades, havia uma folha salarial paralela, destinada ao pagamento de funcionários fantasmas, cujos contracheques eram embolsados pelos parlamentares que os haviam “contratado”. Também foram descobertas fraudes em contratos e licitações — os produtos ou serviços nos documentos simplesmente não existiam, e o dinheiro era embolsado pela quadrilha na Assembleia.