2 de agosto

Que coisa mais linda, mais cheia de graça!

'Garota de Ipanema', de Tom e Vinícius, estreia no Rio para ganhar o mundo

Estreia, na boate Au Bon Gourmet, em Copacabana, o show
“O Encontro”, que reúne três grandes nomes da Bossa Nova — Tom Jobim, João Gilberto e Vinícius de Moraes —, acompanhados do grupo vocal Os Cariocas. O espetáculo, previsto para uma temporada de 45 dias, apresenta canções inéditas, como “Garota de Ipanema” e “Só Danço Samba”, de Tom e Vinícius,  “Samba do Avião”, de Tom Jobim, e “Samba da Bênção” e “O Astronauta” de Baden Powell e Vinícius.

Todas essas músicas ficariam eternizadas no cancioneiro popular brasileiro, mas “Garota de Ipanema” iria mais longe, tornando-se a composição brasileira mais executada no mundo.

"O Encontro” marcou também a estreia de Vinícius de Moraes, ainda diplomata do Itamaraty, num espetáculo musical. Para se apresentar em público, o poeta precisou de permissão oficial do serviço diplomático, que exigiu terno e gravata no palco, para manter o decoro que o cargo oficial exigia. No final da temporada, porém, Vinícius se renderia ao despojamento, subindo ao palco de roupa esporte.

Esse show foi decisivo para que ele se aproximasse definitivamente dos palcos não apenas como letrista, mas também como intérprete, principalmente, na companhia de amigos como Toquinho — com quem formaria dupla e uma longa parceria alguns anos mais tarde.

Só em janeiro de 1963, “Garota de Ipanema” teria três gravações: a d‘Os Cariocas, a do Tamba Trio e a de Pery Ribeiro. Em abril, Tom Jobim gravaria, nos Estados Unidos, o disco “The Composer of Desafinado, Plays”.

No fim daquele ano, Astrud Gilberto e Stan Getz gravariam, com a participação de João Gilberto, a versão em inglês de Norman Gimbel para a letra de Vinícius: “The Girl from Ipanema”. O disco venderia milhões de discos em todo o mundo e levaria o Grammy de melhor álbum do ano.

A canção apareceria ainda em álbuns de Frank Sinatra, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan, Louis Armstrong e Nat King Cole. Entre 1963 e 1964, somente, haveria 40 gravações no Brasil e nos EUA.

Ao lado de “Só Danço Samba”, “Garota de Ipanema” selaria o fim da parceria Tom e Vinícius, porém marcaria o auge e a difusão da Bossa Nova como movimento musical. A partir de seu estrondoso sucesso, Tom Jobim passaria a viver entre os EUA e o Brasil. Vinícius de Moraes foi servir como diplomata em Paris. E João Gilberto, seu maior intérprete, radicou-se em Nova York.

A canção fala de uma garota que era a “coisa mais linda, mais cheia de graça” — na verdade, uma moça de 19 anos, 1,69 m, olhos verdes e cabelo pretos que atendia pelo nome de Helô Pinheiro. A caminho da praia, ela passava todos os dias em frente ao bar Veloso, na rua Montenegro, em Ipanema, frequentado pela dupla, que fez dela sua musa.

Anos depois, o Veloso seria rebatizado como Garota de Ipanema, e a rua Montenegro, como Vinícius de Moraes.