24 de agosto

Sargento morre de mãos amarradas

Depois de preso, brizolista é achado morto em rio com as mãos atadas

O corpo do sargento Manoel Raimundo Soares é encontrado boiando às margens do rio Jacuí, em Porto Alegre. Tem as mãos amarradas e marcas de tortura pelo corpo. Manoel Raimundo era ligado ao ex-governador Leonel Brizola e teve sua prisão decretada logo depois do golpe. Por isso, passou para a clandestinidade.

Preso em Porto Alegre por dois militares à paisana em março de 1966, foi levado ao Dops e em seguida transferido para a ilha-presídio existente no rio Guaíba. Em 13 de agosto, retornou ao Dops. Foi morto sob tortura quando estava sob responsabilidade do Estado.

O Caso das Mãos Amarradas, como ficou conhecido, chocou a opinião pública e deixou evidente a violência contra presos políticos praticada nos porões da ditadura. Pelo menos 379 militantes seriam assassinados por agentes da repressão durante o regime militar.