1° de julho

Sequestro fracassa na pista do Galeão

Tropa de elite impede ação para libertar presos; militante é morto

Quinze minutos depois de o avião Caravelle PP-PDX da Cruzeiro do Sul decolar do Rio de Janeiro com destino a São Paulo, quatro jovens obrigam o piloto a voltar para o aeroporto do Galeão. Os sequestradores eram integrantes do Comando Reinaldo Silveira Pimenta, nome dado em homenagem a um militante da Dissidência Estudantil de Niterói morto em 1969. Eles exigiam a libertação de 40 presos políticos e sua saída do país.

Em solo, o avião foi cercado por tropas especiais da Aeronáutica que, depois de esguichar espuma nas janelas para impedir a visão de dentro para fora, arrombaram a porta e invadiram a aeronave. Eiraldo Palha Freire, um dos sequestradores, foi baleado. Morreria uma semana depois. Os outros – Fernando Palha Freire, Jessie Jane Vieira de Souza e Colombo Vieira de Souza Júnior – foram presos e condenados a mais de 20 anos de prisão.