23 de novembro

Tancredo negocia transição sem golpe

Ministro do Exército anuncia que acatará resultado do Colégio Eleitoral

O ministro do Exército, general Walter Pires, divulga nota oficial afirmando que “o Exército mantém-se na firme disposição de apoiar o projeto da abertura do presidente João Figueiredo, que deverá se consolidar com a eleição do futuro presidente da República pelo Colégio Eleitoral, na forma da lei”. O comando da oposição interpretou a nota como sinal de que a vitória de Tancredo Neves, em 15 de janeiro de 1985, seria acatada pelos chefes militares.

A mensagem encerrava uma onda de boatos sobre articulações golpistas nas Forças Armadas. O apoio dos partidos comunistas ilegais a Tancredo vinha sendo utilizado para alimentar a tensão com a linha dura militar. Também houve provocações, como a divulgação de cartazes vermelhos com o nome de Tancredo e o símbolo comunista da foice e martelo, espalhados em Goiás por agentes ligados à repressão.

No mesmo dia em que foi divulgada a nota do ministro Walter Pires, o Exército informou a substituição do comandante militar do Planalto, general Newton Cruz, maior expoente da linha dura naquele período.