18 de março

Tenorinho é morto em Buenos Aires

Pianista brasileiro é sequestrado e morto por militares argentinos

O pianista Francisco Tenório Júnior desaparece em Buenos Aires, onde participava de uma temporada musical com Vinícius de Moraes e Toquinho. Ao sair do hotel, deixou um bilhete no quarto de Vinícius: “Vou sair para comer um sanduíche e comprar um remédio. Volto logo”. Nunca mais foi visto. Sabe-se hoje que foi assassinado em dependências militares da Argentina.

Há mais de uma versão sobre o destino de Tenorinho, como era chamado, todas indicando que foi morto por militares argentinos, que o prenderam na rua por suspeita de ligação com revolucionários  – embora ele não tivesse atuação política legal nem clandestina no Brasil ou em outro país. O músico foi capturado seis dias antes do golpe militar que derrubou a presidente Maria Estela “Isabelita” Perón, num período em que as forças armadas argentinas tinham carta branca para “aniquilar elementos subversivos”, conforme decreto de outubro de 1975. O breve governo de Isabelita foi marcado pela criação da Aliança Anticomunista Argentina, responsabilizada por cerca de 600 assassinatos de esquerdistas argentinos e refugiados de outros países. 

Num livro sobre a Operação Condor – acordo secreto das forças de repressão das ditaduras sul-americanas –,  a jornalista Stella M. Caloni afirma que agentes do Serviço Nacional de Informações (SNI) brasileiro participaram do interrogatório e do assassinato de Tenório. O ex-agente da repressão argentina Claudio Vallejos afirmou à revista "Senhor", em 1987, que o músico foi morto com um tiro na cabeça nove dias após seu sequestro. Vallejos deu à revista a cópia de um documento indicando que a Embaixada do Brasil em Buenos Aires tinha sido informada tanto da prisão quanto da morte do músico brasileiro. A informação não foi confirmada pelo Itamaraty.

O corpo de Tenório jamais foi encontrado. Em 1997, o Estado argentino assumiu a responsabilidade pela morte do brasileiro na Escola de Mecânica da Armada (Esma), dependência militar do país. Tenorinho foi um dos mais talentosos músicos de sua geração. Tocou com Moacir Santos, Elis Regina e Milton Nascimento, entre outros.