10 de setembro

Toninho do PT é morto em Campinas

Prefeito é assassinado a tiros em crime que permanece não esclarecido

O prefeito de Campinas, Antonio da Costa Santos, conhecido como Toninho do PT, é morto a tiros dentro de seu automóvel após sair de um shopping center. O inquérito policial não chega a uma conclusão: uma versão dos fatos aponta para uma tentativa de assalto; outra, sugere que Toninho do PT foi assassinado depois de “fechar”, acidentalmente, o carro de uma gangue que havia praticado um crime nas proximidades minutos antes.

Seus familiares e alguns partidários acreditam que o crime teve motivações políticas. Segundo dizem, o prefeito possuía dossiês que comprovavam desvios de verbas envolvendo empresários e servidores públicos que pretendia denunciar. Tais documentos teriam desaparecido do gabinete de Toninho do PT, que vinha sofrendo ameaças de morte.  O então deputado José Genoíno declarou que a morte de Toninho foi motivada por sua ação enérgica contra o narcotráfico na cidade. 

Em 2011, nas celebrações que marcaram os dez anos de seu assassinato, a antiga Estação Ferroviária de Campinas recebeu o nome de Estação Cultural Prefeito Antônio da Costa Santos.