9 de abril

Tropas invadem o campus da UnB

Demissão do reitor Anísio Teixeira abre série de violências contra a instituição

A chegada das tropas do Exército e da PM de Minas Gerais em 14 ônibus, preparadas para possíveis confrontos, pega de surpresa o reitor da Universidade de Brasília (UnB), Anísio Teixeira, e o vice-reitor, Almir de Castro. Começava a primeira de uma série de violências contra a instituição.

Criada para ser a universidade de um novo Brasil, com um currículo aberto e professores vindos de vários países, a UnB seria duramente atingida pela ditadura, que perseguiu estudantes, professores e funcionários. Um de seus fundadores, o antropólogo Darcy Ribeiro, havia sido chefe do Gabinete Civil no governo de João Goulart.

Em 9 de abril, os militares ocuparam o campus e revistaram estudantes em salas de aula atrás de armas e de "propaganda subversiva". Houve prisões e interrogatórios. Biblioteca e salas dos professores ficaram interditadas por duas semanas. Teixeira, um dos pioneiros da escola pública de qualidade no país, e Castro foram demitidos.